Durante o mês, a unidade realiza ciclos de palestras e orientações educativas para mães de recém-nascidos e lactentes, acompanhantes, familiares e colaboradores.

O leite materno, essencial para os bebês, deve ser mantido como alimento exclusivo nos primeiros seis meses de vida, devendo ser oferecido até os dois anos ou mais, desde que desejado pela mãe e pelo filho.

Para divulgar a importância do aleitamento materno para as mães, os acompanhantes e os familiares, o Hospital Márcio Cunha (HMC) realiza, durante o Agosto Dourado, uma programação especial, com ciclos de palestras educativas e orientações. Serão abordados assuntos referentes ao valor do aleitamento para a saúde do bebê e da mãe, técnicas de amamentação e aspectos emocionais maternos no período pós-parto. No Brasil, o Agosto Dourado foi Instituído pela Lei 13.435/2017

Para a médica pediatra do HMC, Vera Gaspar, apoiar as mães, durante o período da amamentação é um dos pilares para o sucesso do aleitamento materno. “O leite materno é indispensável para o recém-nascido; é a primeira fonte de imunização para a criança. É importante que as mães sejam motivadas a amamentar e conheçam o valor do seu leite. O HMC se empenha para que essa prática seja ampliada. Para o sucesso da amamentação, a mãe necessita, também, da colaboração da família, reforça Vera Gaspar. 

Segundo dados do Ministério da Saúde, a amamentação exclusiva, nos primeiros meses de vida do bebê, reduz, em até 63%, o número de internações hospitalares por doenças respiratórias. O levantamento ratifica a indicação dos especialistas, que recomendam o leite materno como um alimento completo para os bebês, fonte de nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança.  Mamãe de primeira viagem, Marta Helena Loures Honorato, comemora os primeiros passos dados à amamentação do pequeno Theo.

“As orientações recebidas pela equipe do Hospital têm sido fundamentais para a adaptação do Theo. Aos poucos, ele vai pegando e sugando e logo amamentará regularmente”, celebra Marta.

Hospital Márcio Cunha 

Hospital geral com 58 anos de atuação, o HMC é referência para mais de 840 mil habitantes de 35 municípios da região leste de Minas Gerais. O Hospital Márcio Cunha (HMC) constitui-se de três unidades de atendimento, sendo uma delas exclusiva para tratamento oncológico. É credenciado para atendimentos de alta complexidade e prestação de serviços nas áreas de ambulatório, pronto-socorro, medicina diagnóstica, ensino e pesquisa, terapia intensiva adulta, pediátrica e neonatal, urgência e emergência, terapia renal substitutiva, alta complexidade cardiovascular, oncologia adulto e infantil, entre outros. 

O hospital atende a 70% SUS, sendo o 5º em números de internações pelo SUS em Minas. A evolução continuada dos seus processos e a incorporação tecnológica são partes indissociáveis do HMC, que se tornou a primeira entidade hospitalar do Brasil a obter o certificado de Acreditação com Excelência, concedido pela Instituição Nacional de Acreditação (ONA). A partir de 2015, passou a integrar o seleto grupo de hospitais a possuir a certificação internacional da Det Norske Veritas International Accreditation Standard (DIAS/NIAHO), patamar alcançado por apenas seis instituições brasileiras. Em 2019, tornou-se o primeiro Hospital do Brasil a conquistar o Prêmio HIMSS Elsevier Digital Healthcare Awards, dedicado a validar a excelência no uso de informações e tecnologia para melhorar a qualidade da saúde, o cuidado e a segurança do paciente. Em 2021 a unidade conquistou essa recertificação. E está classificado pela revista norte-americana Newsweek entre as melhores unidades hospitalares do Brasil.