Otorrinolaringologista recomenda a lavagem nasal diária como cuidado fundamental

Com a chegada do inverno, muitas pessoas começam a sentir os incômodos das alergias sazonais. Este período, marcado por temperaturas mais baixas e ambientes mais fechados, pode ser particularmente difícil para quem sofre de alergias respiratórias. Sofia Borges, otorrinolaringologista pediátrica, destaca a importância de cuidados específicos para manter os sintomas sob controle e melhorar a qualidade de vida dos alérgicos. “Fazer lavagem nasal diária é fundamental, além de manter a casa bem ventilada para minimizar a concentração de alérgenos no ambiente”, explicou. 

De acordo com Sofia, o uso diário de aspirador de pó com filtro HEPA ou pano úmido para limpar toda a casa, com atenção especial aos locais onde se passa mais tempo, é de grande valia. “Durante a limpeza, é aconselhável evitar espanar, varrer, arrumar camas, gavetas e estantes, pois essas atividades podem levantar poeira. Se for inevitável permanecer em casa durante a limpeza, improvisar uma máscara com pano úmido pode ser uma solução eficaz”, recomendou a especialista.

Para evitar o acúmulo de ácaros, revestir o travesseiro e o colchão com tecido impermeabilizado é fundamental. Sofia explica que cobertores e blusas de lã, apesar de antialérgicos, devem ser lavados antes do uso e, posteriormente, a cada trinta dias. Evitar acolchoados de lã, penas ou algodão também é essencial, pois são difíceis de lavar e tendem a acumular poeira. A médica orienta evitar ambientes empoeirados como bibliotecas, sótãos e porões, nessa época do ano, para evitar agravamento das alergias respiratórias. “Se o alérgico dormir no mesmo quarto que outra pessoa, esta deve seguir as mesmas orientações. Além disso, é importante impedir que as crianças brinquem em tapetes e evitar brinquedos peludos”, acrescentou a otorrinolaringologista. 

A outra dica importante, segundo Sofia Borges, é restringir o uso de inseticidas, desinfetantes, água sanitária, fumaça, gasolina, querosene, cera e solventes orgânicos, bem como a exposição a casas recém-pintadas ou fechadas por longos períodos. “Fumar ou frequentar locais com fumantes deve ser evitado e banhos devem ser mornos no inverno”, ressaltou, acrescentando que a alimentação também tem um papel importante. 

Lavagem nasal como cuidado fundamental

Um dos cuidados mais enfatizados pela especialista, Sofia Borges, é a lavagem nasal, uma prática que ajuda a remover alérgenos das vias respiratórias. “Sabemos o quanto é complicado lavar o nariz das crianças. Dispositivos lúdicos, como o Nosewash, podem ajudar com isso, já que facilita o processo de forma eficaz, entrando no universo da criança, tornando o momento menos desconfortável. Esse cuidado simples pode fazer uma grande diferença na frequência e intensidade das crises alérgicas”, ressaltou.

Bebês de 0 a 6 meses podem fazer a lavagem, com a quantidade de 1 ml. De 6 meses a 6 anos, a quantidade varia de 3 ml a 20 ml.

É sempre importante lembrar, de acordo com Sofia, que na rinite alérgica, a exposição contínua aos alérgenos reduz a quantidade necessária para desencadear crises, destacando a importância do controle ambiental. Com essas medidas, é possível enfrentar o inverno de maneira mais tranquila, minimizando os sintomas alérgicos e melhorando a qualidade de vida.

Sobre a AGPMED – Nascida no Rio de Janeiro há 27 anos, a AGPMED se especializou em fornecer produtos para saúde infantil a empresas da indústria farmacêutica, consultórios médicos e grandes grupos hospitalares. Tornou-se líder de mercado B2B no segmento de abaixadores de língua especiais e espaçadores para inalação no Brasil e exporta para mais de 10 países, como Estados Unidos, Inglaterra, França e Alemanha. Seus produtos são aprovados pela Anvisa, no Brasil, e pelo FDA, nos Estados Unidos.