A prática auxilia no alívio de sintomas de ansiedade, fadiga e náuseas

No cenário desafiador do tratamento contra o câncer, onde a luta pela saúde muitas vezes se torna uma batalha diária, um aliado inesperado e reconfortante pode ser a massagem terapêutica.

Embora não seja uma cura por si só, essa prática milenar tem se destacado como uma ferramenta valiosa para melhorar a qualidade de vida e humanizar o atendimento aos pacientes durante esse período delicado.

A massagem vai além de seus benefícios físicos e emocionais, ao receber uma massagem, os pacientes com câncer experimentam uma conexão profunda com seus corpos, permitindo-lhes resgatar o senso de pertencimento e controle.

Especialista do Guia de Massagem explica que, ‘’O toque cuidadoso e carinhoso do terapeuta proporciona relaxamento, acalma a mente e nutre a autoestima, fortalecendo a relação do paciente com seu próprio corpo e restabelecendo a confiança na jornada de cura’’.

A terapia do toque tem o poder de desbloquear pontos de tensão acumulados, regulando a respiração e liberando a energia estagnada. Além disso, evidências sugerem que a massagem suave pode aliviar sintomas físicos frequentemente associados ao tratamento do câncer, como fadiga, náuseas, insônia, dor e edemas.

‘’A massagem terapêutica emerge como uma âncora emocional, ajudando a aliviar sentimentos de isolamento, solidão e desespero. O toque gentil do terapeuta cria um espaço seguro onde essas emoções podem ser processadas e liberadas, proporcionando um momento de alívio e serenidade em meio à tempestade’’, conta especialista do Guia de Massagem.

Vale ressaltar que a massagem terapêutica para pacientes com câncer requer cuidados especiais. Evitar áreas afetadas por tumores, edemas linfáticos, feridas abertas ou drenos é essencial para garantir a segurança do paciente.