A fim de conscientizar a população mundial sobre prevenção, diagnóstico precoce e tratamento, o dia 8 de abril foi considerado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Para se ter uma ideia, segundo levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), 31% dos mais de 760 profissionais entrevistados consideram o diagnóstico tardio como um dos principais problemas para o controle do câncer no Brasil.

A doença no país é considerada a segunda que mais mata, especialmente o câncer de pele. Já as causas para o seu surgimento podem ser as mais variadas, que englobam motivos externos, como o ambiente, costume ou hábitos que o indivíduo possui; até fatores internos, como características geneticamente predeterminadas.

De acordo com Felipe Amaral dos Santos, CEO da WeConecta, healthtech que utiliza inteligência artificial para promover prevenção e diagnóstico precoce de doenças não comunicáveis, realizar um diagnóstico que mapeie os dados de saúde das pessoas, com predição de risco que auxilia na identificação da doença, se torna essencial para detectar os primeiros estágios do câncer. “A tecnologia tem sido essencial nesse aspecto, com ferramentas que auxiliam não apenas no diagnóstico precoce, mas na conexão entre os pacientes e os agentes de saúde”, pontua.

Nesse sentido, a WeConecta, fundada em 2021 e acelerada pelo InovAtiva de Impacto Socioambiental, coleta dados de comportamento de saúde remotamente e em tempo real por meio de seu assistente virtual no Whatsapp. Assim, consegue identificar hábitos, comportamentos de saúde e a genética (história familiar) para checar quem está em risco.

Analisando métodos de prevenção, Rubia Marília De Medeiros, Sócia fundadora da GenIS, plataforma de auto-cuidado para pacientes com doenças crônicas baseada em análises genéticas personalizadas, reforça a importância de uma boa qualidade de vida, que envolva alimentação, saúde física e mental e assim por diante. “Com soluções tecnológicas, é possível realizar uma análise mais abrangente, integrando informações relevantes que podem contribuir com a saúde como a nutrição, o desempenho físico da pessoa que está sendo avaliada, sua saúde mental, metabolismo de fármacos e sua suscetibilidade a comorbidades relacionadas, por exemplo”, destaca.

Em relação ao tratamento, oferecer uma estrutura acessível e ágil é essencial para o combate ao câncer. Para Cadu Lopes, CEO da Doctoralia no Brasil, Peru e Chile, e da Feegow Clinic, o setor da saúde tem evoluído em ritmo acelerado, principalmente com o surgimento de novas tecnologias e inovações que vêm transformando a relação entre médico e paciente. Segundo ele, a busca por evolução constante por meio da escuta atenta de profissionais da saúde e de pacientes é a chave para um atendimento humanizado e, consequentemente, tratamentos mais eficazes e compatíveis com diferentes perfis de pacientes.

“O nosso compromisso é tornar a experiência em saúde mais humana e orientada para resultados. Acreditamos na combinação de credibilidade, tecnologia e relacionamento para que o cuidado com a saúde esteja cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros”, afirma o CEO. Só em 2023, a plataforma foi responsável pelo agendamento online de mais de 20 milhões de consultas médicas.

O apoio financeiro também faz toda a diferença na jornada de tratamento do câncer e de outras doenças raras. Um levantamento realizado pelo Vakinha, o maior site de doações online da América Latina, aponta que as campanhas de arrecadação para o tratamento neuroblastoma, considerado como terceiro tipo de câncer mais comum entre crianças e adolescentes e que corresponde a cerca de 8% e 10% dos casos de tumores infanto juvenis diagnosticados anualmente no país, cresceram 82,6% nos meses de janeiro e fevereiro de 2024, se comparado ao mesmo período do ano anterior. A mobilização pela causa também resultou em uma alta de 185% nas doações no mesmo período, totalizando mais de R$2,4 milhões destinados para o tratamento e apoio de diversas famílias por meio de vaquinhas online na plataforma.

Para Luiz Felipe Gheller, CEO e fundador do Vakinha, datas sazonais como o Dia Mundial do Combate ao Câncer, são fundamentais para conscientizar a população, fomentar a importância da prevenção e arrecadar recursos para quem luta contra a doença. “Em alguns casos, os medicamentos podem custar até R$2 milhões e ainda não são ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e por isso muitas famílias recorrem a vaquinhas online para arrecadar os recursos necessários e custear o tratamento. À medida que as vaquinhas criadas na plataforma se popularizam, mais pessoas passam a enxergar novas possibilidades para alcançar os seus objetivos, ou ajudar quem está precisando”, conclui.