Principal objetivo da campanha é reduzir significativamente as mortes causadas pela doença

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no dia 08 de abril, representa um marco para conscientização da população sobre a importância da prevenção e diagnóstico da doença. Dados de um estudo realizado por Nayara Fernanda Pereira, pesquisadora da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP) em 2019, revelou que a má higiene oral pode aumentar em até quatro vezes o desenvolvimento do tumor de pescoço, boca e cabeça.

Letícia Rigo, consultora da GUM®, marca especialista em produtos inovadores para cuidados bucais, adverte que a falta da higienização bucal correta contribui para inflamações na cavidade oral, estimulando o surgimento de focos infecciosos e o excesso de bactérias. “A ausência de uma limpeza eficiente em toda a boca pode acabar sendo um gatilho para o início de algumas enfermidades, pois as infecções costumam ocasionar a diminuição da imunidade”, esclarece

Dentre os tipos de câncer que afetam a cavidade oral, a especialista aponta os principais sintomas: aftas que demoram para cicatrizar, manchas vermelhas ou brancas nas gengivas, línguas, lábios ou garganta, dificuldades para engolir ou fazer movimentos mastigatórios e rouquidão persistente. Também fazem parte dos sinais: mau hálito, dentes amolecidos, nódulos e inchaços, que representam um estágio avançado. Mas o diagnóstico só deve ser feito por um profissional da área por meio de exames clínicos e laboratoriais.

De acordo com a consultora, quando descoberto no início, o câncer tem alta probabilidade de remissão. “O acompanhamento periódico ao dentista é capaz de antecipar o diagnóstico, sendo a melhor forma de prevenção. Além de ser o responsável pelos cuidados bucais ideais para cada pessoa, ninguém melhor do que esse profissional para identificar os sintomas, solicitar exames e iniciar o tratamento o quanto antes”, destaca.

Independentemente do tipo do câncer, pacientes oncológicos também devem procurar um dentista logo após serem diagnosticados. “A quimioterapia causa grande impacto na saúde dos dentes e, por isso, a consulta deve ocorrer antes do tratamento ser iniciado. Serão analisados focos de infecções, problemas na gengiva, cáries e até a salivação do paciente”.

Por fim, Letícia reforça que, “além de boa higiene bucal, cuidados simples como reforçar as consultas regulares com o cirurgião dentista, evitar o fumo, consumo de bebidas alcoólicas e manter uma alimentação saudável, são práticas essenciais para evitar a doença. Essas ações são indispensáveis, já que auxiliam a controlar as atividades inflamatórias do organismo”, conclui.